Frequência

Flag Counter

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

O Delírio de Dawkins!

O fundamentalismo ateísta de Dawkins

Valdeci da Silva Santos

"O ataque à fé em Deus não é novidade, mas há ocasiões em que ele se apresenta mais intenso e agressivo. Um bom exemplo disso é o livro Deus,Um Delírio (Cia. das Letras, 2007), do biólogo naturalista inglês Richard Dawkins. Uma das principais teses de Dawkins neste livro é que Deus é um delinqüente psicótico inventado por pessoas iludidas. Para ele, a fé é “uma falsa crença persistente que se sustenta mesmo diante de fortes evidências que a contradizem” (p. 64, 29).

Além do mais, Dawkins declara o seu propósito logo no início do livro: 'Se este livro funcionar do modo como pretendo, os leitores religiosos que o abrirem serão ateus quando o tiverem terminado' (p. 29). Tal postura fundamentalista de Dawkins reivindica uma resposta, e esta foi a contribuição do casal Alister e Joanna McGrath ao escreverem O Delírio de Dawkins (Mundo Cristão, 2007).

Ex-ateu e professor de teologia histórica na Universidade de Oxford, na Inglaterra, Alister é doutor em biofísica molecular e em teologia histórica. É conhecido do público protestante brasileiro por sua Teologia Sistemática, Histórica e Filosófica (Edições Vida Nova, 2005). A esposa de Alister, Joanna McGrath, é professora de psicologia da religião na Universidade de Londres.

O casal uniu seus conhecimentos em diversas áreas da ciência no intuito de oferecer uma resposta cristã à acusação ateísta de Dawkins. Em O Delírio de Dawkins, os McGrath se propõem especificamente a avaliar a veracidade da crítica de Dawkins contra a fé em Deus. Certamente uma das dificuldades dos autores deve ter sido o volume da obra de Dawkins, pois, se alguém está tão seguro da inexistência do seu objeto de refutação, por que gastar tantas páginas com ele (cf. p. 12)? Se Deus é apenas um delírio, por que escrever tanto sobre ele?"

Para saber mais:
http://www.ultimato.com.br/?pg=show_artigos&secMestre=2042&sec=2054&num_edicao=309

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Para Refletir...

(15/11/07)

Não É Necessário Procurar Muito

"Porque aprouve a Deus que nele habitasse toda a plenitude, e que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra como as que estão nos céus" (Colossenses 1:19, 20).

Karl Barth estava dando uma palestra para um grupo de estudantes em Princeton. Um dos alunos perguntou ao teólogo alemão: "O senhor não acha que Deus revelou a Si mesmo também em outras religiões além do Cristianismo?" a resposta de Barth atordoou o grupo.

Humildemente, mas como um trovão, ele disse: "Não, Deus não se revelou através de qualquer religião, nem mesmo do Cristianismo. Ele se revelou através de Seu Filho."

Deus se fez homem e habitou entre nós. Jesus Cristo nasceu de uma virgem e viveu neste mundo para nos proporcionar a paz que tanto almejávamos. Veio semear o amor que permite uma vida melhor entre as pessoas deste mundo. Veio nos conceder a fé e a esperança e, através de Seu sacrifício na cruz, o perdão de nossos pecados e a possibilidade de estarmos novamente na presença do Pai. Através dele temos o nome escrito no Livro da Vida e a promessa de uma vida eterna na glória.

É maravilhoso poder caminhar nas ruas desse mundo levando Jesus no coração. Desta forma temos a certeza de uma alegria constante mesmo diante das lutas e crises. Viveremos confiantes de que após as tempestades contemplaremos o sol brilhando novamente sobre nossas cabeças e a Sua mão nos dirigindo aos pastos verdejantes da vitória.

Muitas vezes saímos errantes buscando essa ou aquela religião. Um dia estamos aqui, outro dia, insatisfeitos, estamos ali e assim vamos passando por várias religiões. Queremos encontrar a Deus, mas, decepcionados, acabamos não O encontrando em nenhuma delas. Ele está bem perto, em qualquer país e em qualquer cultura. Ele não faz distinção ou acepção de pessoas. Ele ama a todos que o buscam e deseja abençoar a todos. Ele está presente e bem próximo de todos os homens deste mundo. Ele se revela através de Seu Filho Jesus Cristo. Todo homem que crer nele será salvo e recebido pelo Pai. Não precisamos apresentar uma carteirinha de membro dessa ou daquela religião ou denominação, basta apenas que creiamos no Filho de Deus e sejamos lavados pelo Seu sangue oferecido gratuitamente na cruz.

Você ainda está buscando Deus em vários lugares? Receba a Cristo e você O encontrará.

Para saber mais:
http://www2.uol.com.br/bibliaworld/evangel/4leis/index.htm

Nada era dEle

Inspirado em Stanley Jones

Disse um poeta um dia, fazendo referência ao Mestre amado:
"O berço que Ele usou na estrebaria, por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E o manso jumentinho, em que, em Jerusalém, chegou montado e palmas recebeu pelo caminho, por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E o pão - o suave pão que foi por seu amor multiplicado, alimentando toda a multidão -, por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E os peixes que comeu junto ao lago e ficou alimentado, esse prato era seu?

- Era emprestado!

E o famoso barquinho? aquele barco em que ficou sentado, mostrando à multidão qual o caminho, por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E o quarto em que ceou ao lado dos discípulos, ao lado de Judas, que o traiu, de Pedro, que o negou, por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E o berço tumular, que, depois do Calvário, foi usado e de onde havia de ressuscitar, o túmulo era dEle?

- Era emprestado!

Enfim, NADA era dEle! Mas a coroa que ele usou na cruz e a cruz que carregou e onde morreu, essas eram, de fato, de Jesus!"

Isso disse um poeta, certo dia, numa hora de busca da verdade; mas não aceito essa filosofia que contraria a própria realidade...O berço, o jumentinho e o suave pão, os peixes, o barquinho, o quarto e a sepultura, eram dEle a partir da criação, "Ele os criou" - assim diz a Escritura...Mas a cruz que Ele usou - a rude cruz, a cruz negra e mesquinha onde meus crimes todos expiou, essa não era Sua,

ESSA CRUZ ERA MINHA!

Autor: Gióia Júnior

Gióia Júnior (RAFAEL GIÓIA MARTINS JÚNIOR)
Nasceu em Campinas, em 1931. Poeta, Jornalista, Radialista, Político e Professor universitário. Foi Presidente doSindicato dos Profissionais do Rádio e da Associação dos Radialistas do Estado de São Paulo. Foi Vereador em SãoPaulo e como Deputado Estadual, foi Presidente da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, tendo sido também Deputado Federal. Um pouco do melhor da poesia evangélica em língua portuguesa: http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/antologiaevangelica.pdf

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Liderança Cristã de primeiro mundo...

Você está preparado para aproveitar bem uma oportunidade de capacitação em liderança cristã?
Então inscreva-se nos treinamentos do Instituto Haggai.
Click no link abaixo e conheça essa oferta caída do céu:
http://www.haggai.com.br/internacional/index.php?p=3

BRASIL: Bíblias poderão ser confiscadas

Entre no site do senado e lá você encontrará a lista de todos os senadores. Manifeste-se já! Esta matéria veio da Missão Portas Abertas.

Terça-feira, 9 de Outubro de 2007

"Brasil corre risco de ter liberdade religiosa cerceada

O Brasil, país conhecido em todo o mundo por sua tolerância e respeito às diferenças raciais, religiosas e étnicas, entre outras, encontra-se hoje diante de uma flagrante ameaça à liberdade de expressão e culto.

Dois projetos de lei que se propõem a evitar o preconceito, também possuem regras para silenciar e censurar a pregação da Bíblia Sagrada. E sem que a maioria da população se dê conta disso, estão seguindo o trâmite de aprovação no Congresso Nacional.

Um deles está no Senado, prestes a se tornar lei (PL 122/06) e outro com o mesmo teor está na Câmara dos Deputados (PL 6418/2005). Em breve poderemos assistir pastores sendo presos por pregarem o Evangelho, como em muitos países da África, e pais perdendo a guarda dos filhos por transmitirem a sua convicção religiosa, como ocorre em localidades do Oriente Médio."

Para saber mais:
http://www.portasabertas.org.br/liberdadereligiosa/default.asp

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Filosofia e Cosmovisão Cristã



"O mundo está mudando a passos alarmantes. A cada dia, novos valores surgem. As pessoas não se contentam com o antigo. A novidade do momento é o que interessa. Muitas são as indagações. As pessoas não querem mais respostas objetivas de uma única fonte, principalmente se essa fonte afirma ser inspirada por Deus.Cada vez mais a 'morte de Deus' é decretada e aplaudida. O número de ateus cresce a cada dia, e são ateus militantes, gente que labuta pela causa do ateísmo com todo o vigor. Cada um quer seguir sua 'filosofia de vida'. Conceitos como 'verdade', 'moral' e 'fé' são levados para o campo pessoal. O que interessa a cada um é ter a sua própria verdade, sem a necessidade de submetê-la ao crivo da razão ou da fé.Esse quadro negativo tem assumido proporções gigantescas, atingindo todas as camadas sociais. O mundo realmente não é mais o mesmo. O cristianismo também não.Infelizmente, o cristianismo não escapou da influência do relativismo. Ele também tem sofrido as conseqüências dessas transformações no cenário mundial. Novas formas de pensar se sobressaem, levando o cristianismo a repensar e a rever suas posições no campo do conhecimento e da ética. O discurso relativista vem tentando tomar conta da religião cristã, com razoável sucesso. Conceitos anteriormente vistos como inegociáveis para a fé agora são tolerados facilmente em nome da unidade na diversidade. Adotou-se um 'inclusivismo irrestrito', admitindo-se agora várias verdades em detrimento da Verdade.Entretanto, mesmo em meio a esse reboliço no campo da razão e da fé, ainda há pessoas preocupadas com conceitos fundamentais e inquietantes, com dúvidas e indagações que incomodam a humanidade há muito tempo:Com tantas opiniões e tantas religiões no mundo, como alguém pode afirmar que existe uma só verdade? Existe realmente uma Verdade entre as diversas 'verdades'?Diante de tantas opções de pensamentos e de crenças conflitantes entre si, em qual devemos acreditar? Todas são válidas?Deus existe como realidade? Se existe, podemos conhecê-lo verdadeiramente?As doutrinas cristãs ainda fazem sentido ou são relevantes nesse mundo em constante transformação de seus valores?Podemos realmente falar na existência de um Deus de amor quando o mal, em muitas de suas facetas, parece dominar o mundo?"
Para saber mais:

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

A Igreja Universal não é protestante nem evangélica

Dom Robinson Cavalcanti, bispo diocesano da Igreja Anglicana

Diante de mim vinte e seis horas de viagem, entre vôos e aeroportos, entre Recife-Guarulhos-Miami-St. Louis. Costumo ler e/ou escrever para preencher o tempo. No aeroporto compro um exemplar do livro de maior tiragem da história editorial brasileira (700 mil exemplares): "O Bispo – A História Revelada de Edir Macedo", de autoria dos jornalistas Douglas Tavolaro e Cristiana Lemos (ambos funcionários da Record), Editora Larousse.

O texto é agradável de ler, com capítulos curtos e estilo narrativo. Uma biografia "chapa branca" de um empresário bem sucedido, nos ramos imobiliário, de comunicação e eclesiástico, que mora nos Estados Unidos e tem residência nos diversos continentes, para onde viaja em jato particular.

Em 35 anos de um galpão de uma antiga funerária no Rio de Janeiro para 172 países ( 4.748 templos e 9.660 pastores somente no Brasil) e a propriedade da segunda rede de televisão em audiência.

Um oriundo da Igreja de Nova Vida, do saudoso bispo Roberto MaCalister, juntamente com o seu cunhado Romildo Ribeiro Soares (o R.R. Soares da hoje Igreja Internacional da Graça de Deus) para a criação de algo peculiar em nosso cenário religioso: a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

O mais difícil no livro foi achar referências a pessoas e a obra de Jesus Cristo. Fala-se de Deus, da Igreja, do Bispo, dos Pastores. A Teologia é centrada em dois eixos: a troca entre oferta e bênção e os descarregos das entidades espirituais negativas, e só. Dentre as opiniões heterodoxas, a defesa do aborto.

Fui membro da Banca Examinadora da Dissertação de Mestrado em Sociologia da Religião, defendida pelo pastor Estevão Fernandes, da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, na Universidade Federal da Paraíba, e fui membro da Banca do Exame de Qualificação da Dissertação na mesma área pelo reverendo anglicano Washington Franco, na Universidade Federal de Alagoas, ambas tendo como tema a Igreja Universal. Li textos e o jornal "Folha Universal". Assisti aos padronizados programas de televisão, desde o antigo "25ª. Hora".

A minha conclusão serena é que a Igreja Universal do Reino de Deus não é uma Igreja protestante ou evangélica, por não ter nenhuma relação teológica, confessional ou ética com qualquer das expressões da Reforma, mas se constitui em uma seita para-protestante (muito menos protestante do que a Igreja Adventista do Sétimo Dia), porém não uma seita para-cristã como as Testemunhas de Jeová, os Mórmons ou a Ciência Cristã.

Não é uma igreja pentecostal, e não deve ser chamada de neo-pentecostal, porque além dos pentecostais serem protestantes, não há qualquer semelhança entre os dois grupos, antes posições até antagônicas. Daí o uso da expressão pós-pentecostalismo (Paulo Siepierski), iso-pentecostalismo (sociólogos argentinos) e pseudo-pentecostalismo (Washington Franco).

O problema é que a Igreja Universal do Reino de Deus se apresenta como "evangélica" confundindo o já esfacelado e caótico quadro das Igrejas reformadas entre nós, e infiltrando suas crenças e práticas exóticas entre os nossos membros mais desavisados.

Ler o livro foi importante para mim, ratificando o que já percebia. A IURD é isso mesmo. Ainda vai dar muito o que falar. Ponhamos as nossas reformadas barbas no molho e ensinemos a verdade da Palavra ao nosso povo.

Texto disponível no blog: http://keraz.com.br/page7.aspx acessado em 09/11/2007 às 15:03

Breve biografia de um negro luminar !

Transcrição de artigo publicado no Correio Braziliense de 27 de junho de 2003

"O ministro Joaquim Barbosa -->

Agaciel da Silva Maia
Economista, é diretor-geral do Senado Federal e do conselho universitário da Universidade Católica de Brasília

A sociedade brasileira tem dado passos decisivos visando à inclusão da população afro-descendente em todos os níveis decisórios da nação. É fato incontestável que as cortes supremas representem um espectro mais amplo da sociedade, sendo essa uma tendência mundial que já ocorre há mais de 30 anos. A Suprema Corte dos Estados Unidos teve seu primeiro ministro negro em 1965. Em 1980 a primeira mulher foi nomeada um de seus membros. Várias outras cortes têm hoje essa diversidade na sua composição.

É promissor constatar que no Senado Federal um projeto de lei de autoria do presidente da Casa, o senador José Sarney, estabelece uma cota mínima de 20% para a população negra no acesso a cargos e empregos públicos, à educação superior e aos contratos do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). Na Câmara dos Deputados, está em tramitação projeto do deputado Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, que objetiva criar um estatuto da igualdade racial, com medidas em diversas áreas, incluindo a fixação de cotas para negros nos setores público e privado, nas universidades públicas e privadas, e em programas televisivos, produções cinematográficas e peças publicitárias.

No Judiciário, destacamos a ação do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Marco Aurélio Mello, que aprovou a adoção do sistema de cotas para negros na contratação de serviços terceirizados para o STF, reservando para eles 20% das vagas. O Senado Federal se sentiu duplamente gratificado com a indicação pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do jurista Joaquim Benedito Barbosa para integrar a mais alta Corte de Justiça do país: por ser o primeiro ministro negro a ter assento no STF e por ter trabalhado nos anos de 1970 na Gráfica do Senado, hoje Secretaria Especial de Editoração e Publicações, tendo sido posteriormente oficial de chancelaria do Itamarati, assessor jurídico do Serpro e consultor jurídico do Ministério da Saúde.

O ministro Joaquim Benedito Barbosa, 48 anos, natural de Paracatu (MG), tem uma biografia luminosa. Ele fez mestrado em direito constitucional, direito administrativo e direito público comparado e tem doutorado em direito público pela Universidade de Paris-2. Ademais, é o mais renomado especialista no estudo de ações afirmativas, como o combate ao preconceito racial e contra minorias, sendo autor do livro Ação afirmativa e princípio constitucional da igualdade.

Sinto ser oportuno destacar dessa obra o pensamento perspicaz do ministro Barbosa, bem expresso no seguinte excerto: ‘‘O Brasil jamais empreendeu movimento sério no sentido de combater a discriminação racial e de promover a integração dos negros na sociedade. As propostas até hoje não passam de artimanhas diversionistas...’’ É uma obra extremamente pertinente a todos quantos trabalham pela eliminação do preconceito racial em nosso país.

Joaquim Barbosa foi também procurador da República no Rio de Janeiro e em Brasília, desde 1992. Deve-se destacar que o ministro tem lecionado como professor-adjunto do Departamento de Direito do Estado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e como professor visitante da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, Estados Unidos.

Saudamos com grande satisfação a longa e árdua caminhada dos afro-descendentes em busca de justiça e de inclusão. Afinal, é mais um dos desdobramentos da visão de três grandes ícones na luta contra a discriminação e o preconceito racial, luta essa que recebeu forte impulso internacional com a premiação de três líderes negros com o Prêmio Nobel da Paz: Albert Luthulli (1960), Martin Luther King (1964) e Desmond Tutu (1984). Todos eles deixaram evidente o óbvio: o racismo não é uma luta apenas das vítimas, mas de todos os cidadãos de boa vontade, não importando a cor da pele ou ascendência étnica."

Paradoxo: Tropa de Elite x Fé Bíblica

Recebi de um colega o E-Mail transcrito abaixo. Trata-se, a meu ver, do que Paulo chamou de "contradições dos pecadores".

(Hebreus 12:3) - "Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos".

Paradoxos como esse são comuns entre os Crentes, convertidos a uma nova vida em Cristo, porém ainda presentes neste mundo. Embora não estejam mais sujeitos ao pecado, para servi-lo como escravos, ainda estão vulneráveis às circunstâncias de uma existência um tanto esquizofrênica, decorrente de um conflito cósmico também paradoxal: Reino de Deus x Império das Trevas.

"Bom dia,

Essa é uma verdade que ninguém conta: "Eles não proclamam só a MORTE, como foi mostrado no filme "BOPE - Tropa de Elite", mas uma parte também a VIDA em Cristo!" Glória a Deus por isso!!


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
"Rio: templo evangélico reúne integrantes do Bope
Era uma operação no Complexo do Alemão, zona norte do Rio. Acuados no beco, quatro garotos armados. Os mesmos que, minutos antes, se esgueiravam pelas vielas empinando fuzis e fugindo dos estilhaços das granadas que lançavam no Caveirão. Cabia ao experiente soldado M., 37 anos, do Batalhão de Operações Especiais (Bope), o direito à primeira rajada. Calado, M. sinalizou, cedeu a vez a um colega e assistiu às mortes.
O testemunho ainda emociona o soldado. Passados quatro meses do episódio, ele é um dos quase 50 membros dos Caveiras de Cristo. Homens de preto, integrantes da tropa de elite da PM, evangélicos, que se reúnem todos os dias no terceiro andar da unidade para uma missão: orar. "Sempre fui sombrio, sinistro. Atirar em alguém era como pegar uma barata e pisar. Naquele dia, no Alemão, cheguei ao Bope, guardei meu armamento, tomei meu banho e fui para casa chorando. A imagem dos garotos não saía da minha cabeça. Estava incomodado. Como Deus dá vida e eu tiro a vida? Precisava mudar", conta o soldado.Os cultos dos caveiras não diferem do usual: leituras bíblicas, testemunhos, clamações de "amém" e até banda de louvor. Sentados lado a lado, os homens de preto oram, dão as mãos e profetizam dias mais calmos para a guerra urbana. "Vivemos uma luta do bem contra o mal. E o bem vai vencer. Eu me considero um soldado do Senhor. Acredito que só Jesus Cristo salva", afirma o comandante do Bope, coronel Pinheiro Neto, no culto de inauguração do espaço físico da congregação, na quarta-feira.Batizado na igreja católica e, recentemente, na condição de "aspirante" a evangélico, o oficial teve papel fundamental, dando aval para que a sala de oração fosse construída. A congregação fica num andar conhecido como Vale dos Ossos - apelidado por causa dos esqueletos das construções.É a última sala do corredor. Ao entrar, os policiais se deparam com um painel com pintura de nuvens. A obra, de um dos colegas de farda, tem a citação bíblica "Crê no Senhor Jesus e serás salvo tu e tua casa" (Atos 16:31). "Deus tem uma maneira de chamar todo mundo", relata o terceiro-sargento Valmir de Souza Silva, 33 anos.Curiosamente, o mentor da sede evangélica, o policial reformado Joaquim Thomé, 60 anos, foi reprovado no primeiro teste que fez para o Bope, em 1990. Além de ser caveira, ele sonhava em criar a congregação. Quatro anos depois, acabou transferido para a unidade. "Talvez, se tivesse sido aprovado logo, não teria me engajado tanto no evangelismo."Incursões de fé na favelaTrocar o fuzil pela Bíblia e pregar para quem, no dia-a-dia, é alvo. Empenhado no que considera uma missão de vida, o sargento Valmir dos Santos, 42 anos, acredita que é possível conciliar atividades tão complexas e diferentes. Pastor há 13 anos, ele busca nos ensinamento do Evangelho a resposta para o que parece incompatível. "Na lei de Deus, você vai encontrar situações em que os servos tiveram que fazer uso de armamentos. Davi matou o gigante Golias e não foi condenado por isso. Muitas vezes, o PM é mal interpretado", explica ele, citando a passagem do livro Samuel. Para a antropóloga Elizabete Ribeiro Albernaz, 29 anos, que faz tese de mestrado sobre o Movimento Evangélico na Polícia Militar, as pregações nos cultos do Bope são pontuadas por termos que reproduzem o contexto de violência no qual estão submetidos os policiais."Confesso que fiquei espantada com o fato de eles terem esse movimento. É uma tropa que está envolvida com armamento mais pesado, cenário truculento. Nas orações, percebi que a palavra guerra é muito citada. O Evangelho acaba suprindo a carência de quem é exposto ao contexto de conflito", analisa ela, que, para pesquisa, já entrevistou 40 PMs de vários batalhões.A maioria dos Caveiras de Cristo se converteu após escapar de confrontos. Experiências fortes, que se transformaram em sinais divinos para quem viu a morte de perto."Meu encontro com Deus aconteceu há quase 10 anos. Eu e um amigo fomos verificar um informe no Morro do Turano, no Rio Comprido. Só que nos deparamos com dois caras armados. Houve confronto e o parceiro acabou atingido no peito duas vezes por tiro de ponto 30. Não sabia dos seus ferimentos e o ouvi chamar meu nome. Fui até onde ele estava e me deparei com seu corpo. Depois, conversando com uma médica, ela me disse que era impossível ele ter falado, porque morreu instantaneamente. Enxerguei aquilo como chamado de Deus", conta o cabo André Moura, 36 anos.Há sete anos no Bope, o soldado João de Carvalho, 32 anos, teve a conversão ligada a outro motivo: a vida desregrada. "Estava sem expectativa. Bebia, ia para festas, era infeliz. Quando você é tocado, pensa em um monte de besteiras, mas não quer aceitar que é Deus falando".A PM tem mais de 250 pastores e 13 mil congregados. "O Bope é uma operação de salvar vidas", comentou o presidente da União dos Evangélicos da PM do Rio (Uepmerj), pastor Liodir Barreto, durante culto na unidade.
O Dia"

"Sujeitai-vos, pois, a toda a ordenação humana por amor do Senhor; quer ao rei, como superior; quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem. Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo bem, tapeis a boca à ignorância dos homens insensatos; como livres, e não tendo a liberdade por cobertura da malícia, mas como servos de Deus. Honrai a todos. Amai a fraternidade. Temei a Deus. Honrai ao rei. Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos SENHORes, não somente aos bons e humanos, mas também aos maus. Porque é coisa agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, sofra agravos, padecendo injustamente. Porque, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável a Deus. Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas."
(I Pedro 2:13-21)

Formatura da 1ª Turma da Universidade Zumbi dos Palmares

"Vai ser a maior festa de formatura que já se viu. O número de alunos até que é modesto, 126. Grande é a platéia. Para a colação de grau, em março, foi reservado o Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, com capacidade para 12 mil pessoas. A maioria levará para casa o primeiro diploma universitário de suas famílias.

Criada em 2003 com a reserva de metade de suas vagas para estudantes que se declarem negros, a Universidade Zumbi dos Palmares tem hoje entre seus 1,5 mil alunos 87% de afrodescendentes. A mensalidade é de R$ 260, 50% do custo. A outra metade é bancada por empresas patrocinadoras. Mais de um terço da primeira turma de formandos, do curso de administração de empresas, foi absorvida por bancos privados em cotas de seus programas de estágio.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi convidado para ser o patrono da turma. O atual e o ex-governador de São Paulo, José Serra e Geraldo Alckmin, serão os paraninfos. A lista de convidados inclui Nelson Mandela e Condoleezza Rice. (págs. 1, EU&Fim de Semana) "

Fonte: Sinopse Radiobrás/Valor Econômico - 09/11/2007
http://www.radiobras.gov.br/sinopses.htm

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Dá-lhe Gisele Bundchen!

La Bundchen não está mais aceitando dólares em pagamento. Prefere receber seus "turbinados" cachês em Euros. O que será que ela sabe que nós comuns mortais sequer suspeitamos, hein?

Vejam a novidade no link abaixo:
http://www.bloggingstocks.com/2007/11/05/giselle-bundchen-still-with-patriots-tom-brady-dumps-the/?ncid=NWS00010000000001

Como investir em ações? Gisele Bundchen Stock Index é um indicador e tanto!
http://stockerblog.blogspot.com/2007/07/gisele-bundchen-stock-index.html