Frequência

Flag Counter

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

A N O S O G N O S I A

Que alívio ter conhecimento disto! Desde há uns tempos a esta parte que andava preocupado porque: 1.Não me recordava dos nomes próprios; 2.Não me recordava onde deixava algumas coisas; 3.Quando estou a conversar e tenho que interromper o pensamento por ser interrompido, tenho dificuldades de continuar com a conversa no ponto em que a tinha deixado; Enfim, creio que começava a pensar que tinha um inimigo dentro da minha cabeça, cujo nome começa por Alz... Hoje li um artigo que me deixou bem mais tranquilo, por isso passo a transcrever a parte mais interessante: "Se tu tens consciência dos teu problemas de memória, então é porque ainda não tens problemas" Existe um termo médico que se chama ANOSOGNOSIA, que é a situação em que tu não te recordas temporariamente de alguma coisa. Metade dos maiores de 50 anos, apresentam algumas falhas deste tipo, mas é mais um facto relacionado com a idade do que com a doença. Queixar-se de falhas de memória, é uma situação muito comum em pessoas com 50 ou mais anos de idade. Se traduz por não recordar um nome próprio, entrar numa divisão da casa e esquecer-se do que se ia lá fazer ou buscar, esquecer o título de um filme , ator , canção, não se lembrar onde deixou os óculos, etc. etc.. Muitas pessoas preocupam-se, muitas vezes em excesso, por este tipo de esquecimento. Daí uma informação importante: "Quem tem consciência de ter este tipo de esquecimento, é todo aquele que não tem problemas sério de memória. Todos aqueles que padecem de doença de memória, com o inevitável fantasma de Alzeimer, são todos aqueles que não tem registo do que efetivamente se passa. B. Dubois, professor de neurología de CHU Pitié-Salpêtrière, encontrou uma engraçada, mas didática explicação, válida para a maioria dos casos de pessoas que estão preocupadas com os seus esquecimentos: "Quanto mais se queixam dos seus problemas de memória, menos possibilidades têm de sofrer de uma doença de memória". Este documento é dedicado a todos os esquecidos que me recordo. Se esquecerem de o compartilhar, não se preocupem porque não será Alzeimer... são os muitos anos que vos pesam dentro das vossas cabeças.

Nenhum comentário: